segunda-feira, 1 de outubro de 2012

BRK


Hoje vamos falar de Junior Fernandes, conhecido na cena eletrônica como BRK.

Dj a mais ou menos 5 anos, já tocou em grandes festas, e numa super entrevista vai nos dizer sobre sua carreira.


Ele mora na cidade de Cianorte, noroeste do Paraná, perto de Maringá, e se você quiser curtir sua fan page no facebook dele é só acessar: BRK , e assim ficar por dentro de tudo.




BRK ocupa a 39º posição do TOP DEEJAYS no seu projeto de deep house e a 26º posição no seu projeto de psytrance. 


1 - Olá BRK, como você começou a tocar e o que te incentivou a  começar?
Olá, primeiramente gostaria de agradeçer ao convite, e parabenizar ao site. Sempre tive uma atração especial por musica eletrônica, e comecei com a ajuda de alguns amigos que já eram Dj's, e depois fui aprimorando meus conhecimentos com outros amigos do ramo.

2 - BRK, quais estilos você tocou e você está tocando um estilo específico hoje?
Bom acredito, que a maioria me conheçe pela vertente "psy-trance,full-on", porém hoje me dedico mais ao deep-house / tech-house. 

3 - Quais foram as festas e clubs que você tocou? E qual festa você mais gostou?
Tive a oportunidade de tocar em várias festas open-air, e em alguns clubs do Parana, como Adrenaline,Atchuca,Metamorfose,Secret Garden, em uma festa no Castelo Eldorado, e em varias outras. Acredito que eu seria injusto comigo mesmo dizer qual a festa em que mais gostei, pois cada uma tenho uma lembrança positiva, e em todas graças a Deus fui recebido calorosamente e algumas sou lembrado até hoje pela apresentação.


4 - O que acha do momento que o eletrônico está passando a nível nacinal? Cada vez mais se fala em eletrônico, o que você acha disto?
Em certa parte acho isto muito bom, pois as pessoas terão a oportunidade de conhecer mais e mais projetos, inclusive os Brasileiros, no qual estão em uma ótima fase, e acredito que manterão por um longo tempo, e quem sabe largar um pouco do pensamento que Dj bom tem que ser gringo, e claro como essa popularidade da musica eletrônica mais pessoas se interessarão, e quem sabe se tornar um dj também.

5 - O que lhe incentivou a tocar Deep House? Você acha que esta vertente vai crescer mais no Brasil?
Em 2010 se não me engano, fiz um set chamado "Deep n' Sweet" quando o deep era um pouco mais quieto no Parana, depois fui pesquisando mais projetos e cada vez me identificando mais com a vertente, e acredito que deep-house será se não a maior, mas uma das vertentes que mais se expandirá no Brasil, devido ser um som limpo e ao mesmo tempo dançante e groove.






Confira seu mais novo trabalho:


 
Confira agora seu set de Deep House:





Confira também seu set de Tech House:














Um comentário: